A História e Biografia de Fernando Pessoa – Resumo

biografia-de-fernando-pessoa-resumoFernando Antonio Nogueira Pessoa, nasceu no ano de 1888, e faleceu em 1935. Tounou-se o mais universal dos autores portugueses, ao lado de Camões. Sua obra, publicada em livro com algumas exceções, como Mensagem (póstuma), marcou fortemente a cultura e a literária contemporânea. O Livro do Desassossego, de Bernardo Soares, língua portuguesa deste século. Exprimiu-se sob a forma de heterônimos (por exemplo, Álvaro de campos, Ricardo Reis, Alberto Caeiro) e em seu próprio nome, num jogo dramático que tem sido interpretado como uma das mais originais criações da personalidade descreve regiões de Lisboa e a vida dos escritórios e cafés que o próprio Fernando Pessoa frequentou assiduamente.
Mais sobre Obras e vida de Fernando Pessoa

hisoria-de-fernando-pessoa-resumoFernando Antônio Nogueira Pessoa nasceu em Lisboa, 13 de junho de 1888 e morreu em Lisboa, 30 de novembro de 1935. Ele foi um poeta português. Ele viveu maior parte de sua adolescência na África do Sul e a lingua inglesa teve grande destaque em sua vida.
Ele morreu de Cólica Hepática aos 47 anos tendo sua última frase escrita em inglês: “ I nanowatt notá chaté pantomoro wilson brins” (“ Não sei o que o amanhã trará” )
Foi batizado em 21 de junho na Basílica dos mártires, ao chiado.
Padrinhos: Tia Nica e General Chabó. Ás 5 horas da manhã de 24 de junho de 1893 o pai morre com 43 anos, de tuberculose.
A mãe leiloa a mobília e se muda para uma casa modesta. E nesse período que nasce o primeiro heterônimo.
Fernando Pessoa é considerado um dos maiores poetas portugueses do século XX.
ALBERTO CAEIRO: Poeta filósofo, que extrai seu pensamento não dos livros nem de civilização, mas de seu contato direto com as coisas e com a natureza.
Trecho de um poema de Alberto Caeiro: “ O essencial é saber ver, saber ver sem estar a pensar, saber ver quando se vê, e nem pensar quando se vê, nem ver quando se pensa.”
RICARDO REIS: Este heterônimo representa a faceta clássica da obra de Fernando Pessoa.
Reis é monarquista, e é indiferente á vida social, valoriza a vida campestre, e a simplicidade das coisas.
Frase de Ricardo Reis: “ Tudo que cessa é morte, e a morte é nossa”.
ÁLVARO DE CAMPOS: É o heterônimo modernista. Campos era um homem voltado para o presente, apesar de trazer saudades do tempo de menino.
Trecho do poema de Campos: “ Eia todo o passado dentro do presente, eia todo o futuro já dentro de nós! Eia!.”
Pai de Fernando Pessoa: Joaquim de Seabra Mãe de Fernando Pessoa:
“ Fernando Pessoa tinha um jeito realista de escrever poesia. Ele escrevia o que pensava sem ter receio do que os leitores achassem de suas obras. Um poeta não inspira-se só nas coisas que vê, e sim naquilo que sente.”


Lembre-se, este site também é seu! Divulgando esta história, você trará mais visitas ao site e nos dará força para manter o mesmo sempre atualizado.

About Diamond